"; PlayWin.document.write(winContent); PlayWin.document.close(); // "Finalizes" new window // UniqueID = UniqueID + 1 // newWinOffset = newWinOffset + 20 // subsequent pop-ups will be this many pixels lower }

Segunda-feira, Janeiro 11, 2010

BOM DIA, 2010!

Embora atrasados, por motivos alheios à minha vontade, aqui deixo votos de um ano mais risonho, com a ajuda de André Rieu.

NOTA: Quando surge, no vídeo, "Brasil sinphony" é preciso ter em conta que a segunda música tocada é mexicana - La Bamba - e não brasileira.

Etiquetas: ,

Quinta-feira, Julho 02, 2009

Tempestade


via videosift.com

Etiquetas: ,

Sábado, Dezembro 13, 2008

José Gomes Ferreira - Acordai

Acordai
acordai
homens que dormis
a embalar a dor
dos silêncios vis
vinde no clamor
das almas viris
arrancar a flor
que dorme na raíz

Acordai
acordai
raios e tufões
que dormis no ar
e nas multidões
vinde incendiar
de astros e canções
as pedras do mar
o mundo e os corações

Acordai
acendei
de almas e de sóis
este mar sem cais
nem luz de faróis
e acordai depois
das lutas finais
os nossos heróis
que dormem nos covais
Acordai!


Poema:José Gomes Ferreira
Música:Fernando Lopes Graça
Texto:Universidade do Minho
Interpretação:Academia dos Amadores de Música

Etiquetas: , ,

Domingo, Maio 11, 2008

Petite fleur - de Sidney Bechet


A letra, em francês, que Charles Aznavour cantou:

J'ai caché
mieux que partout ailleurs
au jardin de mon coeur
une petite fleur
cette fleur
plus jolie qu'un bouquet
elle garde en secret
tout mes rèves d'enfant
l'amour de mes parents
et tout ces clairs matins
fait d'heureux souvenirs
lointains.

Quand la vie
par moment me trahie
tu reste mon bonheur
petite fleur.

Sur mes vingt ans
je m'arrete un moment
pour respirer
ce parfum que j'ai tant
tu fleuriras toujours
au grand jardin d'amour
petite fleur.

Prend ce present
que j'ai toujours gardé
meme a vingt ans
je ne l'avais jamais donné
n'ai pas peur
cueuillir au fond d'un coeur
une petite fleur
jamais ne meurt.


O autor desta melodia.
(1897 - 1997)
Nova Orleães

Etiquetas: ,

Sábado, Abril 05, 2008

Lobacheva e Averbukh - dança flamenga - Moscovo

Etiquetas: , , , , ,

Terça-feira, Janeiro 22, 2008

Sarah Chang - J.S. Bach

Para quem tem que fazer serões de trabalho, uma música de fundo para ajudar...

Etiquetas: , ,

Terça-feira, Dezembro 18, 2007

Adriana Calcanhotto e as crianças

Um fenómeno musical junto das crianças.

Adriana é suave e sabe captar a atenção de milhares de jovens recorrendo a melodias que as encantam. (MR)

Etiquetas: , ,

Sábado, Dezembro 15, 2007

Natalie Cole e Nat King Cole

Graças à tecnologia foi possível Natalie Cole ter o prazer de acompanhar o pai nesta e noutras canções mesmo após a morte deste.

Muito bonito!

Etiquetas: , ,

Quarta-feira, Dezembro 05, 2007

Trovante - "Perdidamente"

De um poema de Florbela Espanca fizeram uma canção lindíssima juntando-lhe a melodia que nos faz sonhar também.


Etiquetas: , ,

Domingo, Novembro 18, 2007

Maria Callas-Casta Diva da Ópera Norma - Bellini

O trinar de uma voz, o estremecer de uma vida, a solidão, depois de atingir o auge da notoriedade.

Quando a oiço cantar confundo os seus trinados com os dos rouxinóis que ainda teimam em aparecer ao lusco-fusco em várzeas esquecidas. Também Callas parece ter sido esquecida e não o merecia. Raras são as pessoas que conseguem realizar-se naquilo que gostam. Ela adorava cantar, interrompeu o canto por amor mas rapidamente se arrependeu. E voltou a cantar até a saúde não lho permitir mais.


Etiquetas: ,

Quinta-feira, Novembro 08, 2007

Fausto Bordalo Dias - "O que a vida me deu"

Fausto Bordalo Dias
Oi Fausto! O que a vida te deu, o que a vida me deu, o que a vida nos deu! É sempre uma surpresa, ninguém sabe o que nos sai na rifa. Mas não nos podemos queixar.
Gosto dos teus poemas e melodias e não me esqueço das serenatas que tu, e outros colegas nossos do Liceu de Nova Lisboa, nos fazias, às raparigas do lar. Não podíamos abrir as janelas, pelo regulamento, mas toda a gente espreitava e ouvia, deleitada.
Nunca tive oportunidade de te agradecer, nem no baile de finalistas, creio. Faço-o agora. Sorrio ao lembrar-me da alegria que nos proporcionaste.
Obrigada Fausto. (M.R.)

Get this widget | Track details | eSnips Social DNA


Som - Lusofonias
Imagem - Obvious

Etiquetas: , , ,

Quinta-feira, Novembro 01, 2007

Dulce Pontes - Canção do mar

O mar, esse mar que é sempre o nosso.
O farol de Sagres que merece uma visita.
E a saudade sempre a saudade que nos envolve, que é uma presença constante.

Amália Rodrigues cantava esta canção mas prefiro a Dulce. Que me perdoe Amália.
A música Canção do Mar é da autoria de Frederico de Brito e Ferrer Trindade. Foi cantada por Amália Rodrigues em 1955, no filme "Os Amantes do Tejo". Dulce Pontes também cantou uma versão desta música no seu álbum "Lágrimas" de 1993.

Etiquetas: , ,

Segunda-feira, Outubro 15, 2007

Tuna Universitária do Minho - Una furtiva lagrima

Ontem assisti a pequeno festival de tunas, na minha freguesia, onde tive a oportunidade de ver o desempenho da tuna de Agronomia. Muito boa! Vim ao You Tube mas não encontrei nada deles.

Entretanto, dei com a Tuna do Minho e fiquei espantada com a sua qualidade. Quero partlhá-la convosco.

Quando oiço e vejo uma Tuna a cantar o tempo desvanece-se e sinto-me da geração dos seus participantes. Eu sou estudante, eu canto, eu rio, grito e faço parte daquele grupo intemporal que tão bem nos transmite a sua alegria e juventude.

Vejamos este belo desempenho:

Etiquetas: ,

Sábado, Outubro 13, 2007

Dominic Frasca - Guitarra impossível

Etiquetas: ,

Domingo, Julho 15, 2007

Baile da paróquia

Etiquetas: ,

Quarta-feira, Julho 11, 2007

Três notas para dizer "eu quero-te"



Vicente Amigo

Etiquetas: ,

Terça-feira, Junho 12, 2007

Bernd Klein - A Música



Há um elemento musical em todas as artes e - por estranho que pareça - também nas ciências. Não consigo ler um livro sem pensar, ou melhor, sem sentir uma espécie de música. O mesmo se passa com a Matemática e a Computação isto é, não consigo apreendê-las apenas tecnicamente.

A Música como outras artes é uma recriação da realidade, filtrada e transformada pela percepção do compositor e do ouvinte. Mas a Música parece mais distante dos objectos e acontecimentos diários do que as suas representações pela Literatura e pela Pintura. Ainda que possa conter palavras, a Música pode prescindir de todo o contexto verbal.

A Música pode existir e será sempre apreciada tanto pelas emoções como pelo intelecto. Podemos mesmo dizer que a Música incita ambos. Um peça de Música que não estimule emoções torna-se estéril e será rejeitada. Mas também uma peça que apenas transmita sentimentos inflamados - desligados de qualquer racionalidade - poderá ser vista como demasiado básica.

Tradução da versão em inglês do original:
World of Music

Etiquetas:

Segunda-feira, Junho 04, 2007

Luís Represas - Feiticeira

Etiquetas: ,

Quarta-feira, Março 21, 2007

Imaginemos um mundo diferente

Já que estamos, mais ou menos, todos deprimidos pelas mais variadas razões, embora haja uma principal, que não nomeio para não ficarmos ainda mais perto do fundo, imaginemo-nos NUM MUNDO DIFERENTE!

Relembremos um Jonh Lennon e uma sua inspiração, daquelas que poucos têm!:




Imagine there's no heaven
It's easy if you try
No hell below us
Above us only sky
Imagine all the people
Living for today...

Imagine there's no countries
It isn't hard to do
Nothing to kill or die for
And no religion too
Imagine all the people
Living life in peace...

You may say I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope someday you'll join us
And the world will be as one

Imagine no possessions
I wonder if you can
No need for greed or hunger
A brotherhood of man
Imagine all the people
Sharing all the world...

You may say I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope someday you'll join us
And the world will live as one

Etiquetas: ,

Terça-feira, Fevereiro 13, 2007

Edith Piaf - Je ne regrette rien!

Europa pós-guerra: com todas as feridas abertas, numa confusão de idéias, de injustiças, de escombros, de cumplicidades, tudo por reconstruir, a única mensagem válida poderia apenas ser artística.(AF)

Non, rien de rien,
non, je ne regrette rien!
Ni le bien qu'on m'a fait,
ni le mal;
tout ça m'est bien egal!
Non, rien de rien,
non, je ne regrette rien!
C'est payé,
balayé,
oublié.
Je me fous du passé!
Avec mes souvenirs
j'ai allumé le feu!
Mes chagrins, mes plaisirs,
je n'ai plus besoin d'eux!
Balayés les amours
avec leurs trémolos,
balayer pour toujours!
Je repars à zéro.
Non, rien de rien,
non, je ne regrette rien!
Ni le bien qu'on m'a fait,
ni le mal;
tout ça m'est bien egal!

Non, rien de rien,
non, je ne regrette rien!
Car ma vie,
car me joies
aujourd'hui
ça commence avec toi!

Etiquetas: , ,

Domingo, Dezembro 24, 2006

Andy Mckee - Drifting



Ou a guitarra como instrumento de percursão.

Etiquetas:

Terça-feira, Dezembro 19, 2006

Festa escolar de Natal

Na sala onde se apinhavam cerca de cem pessoas, como uma onda que se propagasse do palco para o balcão ao fundo, o burburinho foi substituído pela voz clara da menina de três anos interpretando o canto no tom que lhe aprouve. Durante dois a três minutos, até que o coro entrasse, a voz branca a solo impôs-se como única realidade, prendendo a atenção quase ao ponto de cada um se recriminar por não suster a respiração. O coro cumpriu a coda. O inesperado momento de puro deleite desfez-se numa estrondosa ovação.

- Ó Jorge, - perguntei - mas onde é que foste descobrir esta preciosidade?
- Sabes lá. Esta aluna foi a que mais me desesperou. Com uma voz forte, talvez porque não conseguisse ouvir os outros, nunca consegui que resultasse no coro. Decidi isolá-la.

Etiquetas: , ,


hits: