"; PlayWin.document.write(winContent); PlayWin.document.close(); // "Finalizes" new window // UniqueID = UniqueID + 1 // newWinOffset = newWinOffset + 20 // subsequent pop-ups will be this many pixels lower }

Quinta-feira, Janeiro 07, 2010

F.William Engdahl - Corrupção na OMS

OMSDurante o último decénio, a OMS criava as chamadas «alianças entre os sectores público e privado», com o objectivo de incrementar os fundos à sua disposição. Mas em vez de receber fundos provenientes apenas dos governos dos países membros da ONU, como estava previsto no princípio, a OMS recebe actualmente das empresas privadas cerca do dobro do orçamento que habitualmente lhe estabelece a ONU, sob a forma de bolsas e ajudas financeiras.

De que empresas privadas provêm esses fundos? Dos mesmos fabricantes de vacinas que beneficiam de decisões oficiais como a adoptada em Junho de 2009 sobre a urgência pandémica da gripe H1N1. À semelhança dos benfeitores da OMS, os grandes laboratórios têm as suas entradas em Genebra com direito a um tratamento de «portas abertas e carpete vermelha» [19].


Original: Réseau Voltaire
Tradução: ODiario.info

Etiquetas: , , ,

Sexta-feira, Outubro 17, 2008

Marc Lebeaupin - Falências na China

Smart Union em Cantão
O choque foi brutal para os seis mil trabalhadores da fábrica do grupo Smart Union em Dongguan, nos arredores de Cantão. Sem qualquer pré-aviso, no princípio da semana encontraram a porta da fábrica fechada por motivo de falência.


Marc Lebeaupin in L'économie chinoise ne joue plus, Radio France International, 17 de Outubro de 2008

Etiquetas: , , ,


hits: