"; PlayWin.document.write(winContent); PlayWin.document.close(); // "Finalizes" new window // UniqueID = UniqueID + 1 // newWinOffset = newWinOffset + 20 // subsequent pop-ups will be this many pixels lower }

Terça-feira, Outubro 23, 2007

Alemanha - Escassez de especialistas

Especialistas

Segundo um estudo do Instituto Económico Alemão (IW), a escassez de trabalhadores habilitados custa à economia alemã 18,5 mil milhões de euros por ano e ameaça o crescimento de algumas indústrias.

O ministro da economia Walther Otremba afirmou na segunda-feira que um estudo do IW, determinado pelo ministério, concluiu que a falta de especialistas em alguns campos resulta num prejuizo equivalente a 0.8 por cento do produto nacional bruto.

O estudo classificou a falta de especialistas como economicamente relevante e que o problema estava a travar o crescimento, acrescentou Otremba. Disse que este fenómeno era atribuível a um problema estrutural do mercado laboral alemão.

O estudo identificou o sector da indústria das telecomunicações e das Tecnoligias de Informação (TI)como especialmente em risco, dada a falta de especialistas em matemática e ciências da computação.

"Procuramos urgentemente novos trabalhadores", disse aos repórteres August-Wilhelm Scheer, o presidente da BRITCOM, a federação que representa as TI's, telecomunicações e novos meios de comunicação na Alemanha, durante a feira dos sistemas de computadores, segunda-feira, em Munique.

De acordo com as estatísticas da BRITCOM, cerca de 57% das empresas de informação ou comunicações precisam de pessoal e 62% admitem que as suas companhias sofrem com a falta de especialistas. A federação estima em 30 a 40 mil o total de vagas actualmente na indústria das TI's.

Scheer apelou às universidades para formarem mais especialistas e promover estudantes excepcionais nos negócios, assim como um esforço mais intenso para atrair estrangeiros altamente especializados. "Precisamos destes estrangeiros muito inteligentes", disse Scheer, "Eles ajudam-nos a assegurar o futuro."

Os actuais especialistas poderão abandonar a Alemanha

Também alertou para o facto de, se as companhias que têm vagas de especialistas não conseguirem preenchê-las, as próprias empresas sofrerão a os especialistas que ainda têm começarão a procurar lugar fora da Alemanha.

O ministro federal dos negócios estrangeiros, que patrocinou o estudo da IW, disse estar especialmente preocupado com a falta de especialistas nas indústrias que são importantes para o progresso tecnológico da Alemanha, tais como a engenharia macânica, a metalurgia, indústia eléctrica e a construção automóvel.

A má notícia é que a situação parece mais propensa a piorar que a melhorar, uma vez que a população alemã está a envelhecer, agravando o problema no futuro próximo. As estatísticas reportam cerca de 970 mil estudantes que saem este ano das escolas, contra cerca de 800 mil que entram para o primeiro ano.

Martin Wansleben, administrador da Câmara do Comércio e Indústria Alemã, disse aos repórteres que o número de empregos disponíveis para os jovens à procura do primeiro emprego e de pais qualificados deve aumentar e que as instituições alemãs devem melhorar a promoção de esquemas de treino vocacional. Também acrescentou que devem ser tomadas mais medidas para abrir o mercado de trabalho aos estrangeiros qualificados.


Fonte: Deutche Weller staff in
Study: Lack of Skilled Workers Costs German Economy Billions
publicado por Deutche Weller a 23 de Outubro de 2007

Etiquetas: ,


hits: