"; PlayWin.document.write(winContent); PlayWin.document.close(); // "Finalizes" new window // UniqueID = UniqueID + 1 // newWinOffset = newWinOffset + 20 // subsequent pop-ups will be this many pixels lower }

Segunda-feira, Janeiro 15, 2007

Paul Roberts: os detidos de Guantânamo

Este artigo é sintomático do isolamento de Bush, por ter sido escrito por um antigo membro da administração Reagan. Contém referências a episódios históricos de golpes usados por administrações anteriores para forçar decisões do Congresso favoráveis a intervenções militares. Devido à sua extensão, retiro apenas dois excertos relacionados com Guantânamo.(AF)
PAUL CRAIG ROBERTS, secretário adjunto do Tesouro na administração Reagan
Toda a "Guerra ao terrorismo" de Bush está baseada em mentiras. O regime de Bush, desesperado por encobri-las, está agora a tentar impedir que as firmas americanas de advogados defendam os detidos de Guantânamo. O regime de Bush treme face à eminência de os cidadãos descobrirem que os detidos não são terroristas, mas peças de um orquestração com aquela designação.

A única razão que levou Bush a prolongar tanto as detenções sem julgamento é a de que não há acusações formadas. Os detidos não são terroristas. São adereços numa guerra forjada para encobrir a sua política hegemónica no Médio Oriente.

Excertos de:
Bush Must Go. Only Impeachment Can Stop Him
publicado em 15 de Janeiro por Counterpunch.

Etiquetas: ,

Sexta-feira, Janeiro 05, 2007

Exxon versus Tratado de Kioto

Neste documento interno, a Exxon procura reagir ao Tratado de Kioto. O Anexo C, com o título "Plano de Acção", contem passagens notáveis, de que retiramos esta pequena pérola de literatura. Num aspecto os gestores americanos constumam ser bons: estabelecem objectivos mensuráveis e datados, e aí sim, não se compadecem com incertezas. Como quem diz:
- "Quero estar certo que não tens certezas. E vou pagar para isso."
(AF)


A vitória será alcançada quando

  • O cidadão médio "compreender" (reconhecer) incertezas na ciência climática; reconhecer incertezas fizer parte do "testemunho convencional"
  • Os Meios de Difusão "compreenderem" (reconhecerem) incertezas na ciência climática
  • As notícias dos Meios de Difusão reflitam hesitações na ciência climática e no reconhecimento da validade dos pontos de vista daqueles que desafiam o "testemunho convencional"
  • Os dirigentes superiores da Indústria reconheçam incertezas na ciência climática, tornando-os embaixadores mais fortes junto daqueles que dão forma à política ambiental
  • Aqueles que promovem o Tratado de Kioto baseados nos conhecimentos actuais apareçam como estando fora da realidade

A realidade actual

A menos que a "mudança climática" seja transformada numa não questão, significando isso que as propostas de Kioto sejam derrotadas e não haja iniciativas subsequentes relacionadas com ameaças climáticas, não haverá momento algum em que possamos declarar a vitória pelos nossos esforços. É preciso estabelecer medidas para o esforço científico de registo dos progressos conducentes á meta e para o sucesso da estratégia.

Realces meus (AF)


Documento retirado de:
Oil Company Spent Nearly $16 Million to ... Create Confusion
publicado no Union of Concerned Scientists em 3 de Janeiro de 2007

Etiquetas: , , ,

Sábado, Dezembro 23, 2006

Professores - nos bastidores da avaliação


Ou o lado menos visível de uma mentira oficial instalada pelo Ministério da Educação, com a devida vénia à Madalena.

Etiquetas: , ,

Sábado, Dezembro 09, 2006

Transformações semânticas


O linguarejar mercantil e autocrático vai alterando imperceptivelmente a acepção de determinados termos correntes, de modo que convém estar atento a estas derivas.

Noticiário:
Período de apresentação de notícias. Errado.
A resposta certa era: pretexto para passagem de anúncios prime-time entremeados por material de almanaque em diferido.

Avaliação:
Procedimento destinado a recolher informação sobre conhecimentos ou competências de alguém. Errado.
A resposta certa era: pretexto para impedir a justiça no reconhecimento das competências à maior parte dos interessados.

Militar:
Cidadão integrado num corpo disciplinado cuja missão é preservar a integridade do território nacional. Errado.
A resposta certa era: cidadão destituído de parte dos direitos civis a integrar um corpo supletivo da polícia (GNR) ou como moeda de troca para a diplomacia da Guerra contra países que não nos atacaram.

Imagem: the black cat gallery

Etiquetas:


hits: