Archive for the ‘fisica’ Category

Levitação quântica

Friday, October 21st, 2011

O CERN em 3 minutos

Wednesday, February 20th, 2008
O CERN – Conseil Européan pour la Recherche Nucléaire – é o maior centro mundial de investigação da Física das partículas.

É uma organização europeia para a investigação nuclear. Situa-se na Suíça , em Genebra.
Veja, também, o do Laboratório de Instrumentação e Física das Partículas da Universidade de Coimbra

Modos oscilatórios de uma lâmina elástica

Thursday, February 14th, 2008
Uma lâmina é forçada a oscilar a uma frequência cada vez mais elevada. O pó que é colocado sobre ela sai rapidamente dos pontos onde a oscilação é mais intensa – os ventres – e acomoda-se sobre os pontos onde a vibração é menos intensa ou inexistente – os nodos, – formando linhas que desenham padrões muito nítidos. Quando a frequência se altera, alteram-se os padrões ou modos oscilatórios da lâmina. Quanto mais alta a frequência, mais nodos.

Vídeos para o ensino da Física e da Química

Sunday, February 3rd, 2008
Para professores de Física e de Química do Ensino Secundário existe um blogue muito interessante e de fácil compreensão, para ajuda ( ou não ) nas suas aulas das várias disciplinas.
A autoria é do Professor Carlos Portela.
Veja e satisfaça a sua curiosidade .
Como exemplo extraímos este pequeno vídeo já legendado pelo autor do blogue:

A aurora boreal – Interacções na Natureza

Tuesday, January 22nd, 2008



Do latim boreale, que significa Norte.

A aurora boreal, que é vista muitas vezes nas latitudes extremas Norte, é uma das exibições mais inspiradoras da Natureza. Partículas carregadas oriundas do Sol penetram no campo magnético da Terra. Neste, as forças de Lorentz actuam, aprisionando algumas delas em trajectórias espiraladas que convergem para o Polo, já que o campo magnético terrestre não é uniforme.

Quando estas partículas rodopiam à volta do Polo, muitas vezes descem o suficiente para colidirem com as moléculas do ar, excitando-as, originando a emissão de luz visível aquando da sua desexcitação.

Porque estas partículas são carregadas podem ser vistas como uma corrente oscilante, fluindo na atmosfera.

Pela lei de Ampère esta corrente origina um campo magnético variável, embora fraco, junto ao solo.

Pela lei de Faraday este campo magnético variável induz um campo eléctrico.

Se bem que fraco, quando estendido por centenas de quilómetros, o campo eléctrico pode acumular uma energia considerável, capaz de provocar grandes descargas, suficientes para paralisar centrais eléctricas ou interferir de outro modo com dispositivos eléctricos.