Quinta-feira, Junho 21, 2007

Quadratura do círculo - A democratização dos lobbies

We have chaos in the garden

O caso OTA tornou-se paradigmático de uma transformação em curso no país. De tudo o que se ouve, a única mensagem realmente inteligível é a de que os lobbies continuam a privilegiar os jogos de bastidores quando se interessam pela coisa pública. No dizer de Pacheco Pereira, não gostam da transparência, vá-se lá saber porquê. Está claro que a responsabilidade não é deles mas sim do governo que lhes dá ouvidos ou, dizendo de outro modo, a responsabilidade é de todos nós cidadãos. Se os empresários de referência, representados pela Confederação da Indústria Portuguesa, olham para o governo e descobrem nele os legítimos representantes de uma cambada de otários, não cabe aos empresários outro papel senão dar utilidade a essa qualidade intrínseca pois toda a gente sabe que os otários servem para isso mesmo: para serem extorquidos.
A tradição manda que o lobbie mais bem colocado junto do governo satisfaça totalmente os seus apetites, antes de permitir que a caraça seja abocanhada pelos leões mais fraquitolas. E assim, no respeito pelos desígnios superiores na Natureza, não ficarão todos satisfeitos, mas reina o equilíbrio e o belo respeitinho. Mas a tradição já não é como era...
Eis que um novo lobbie, representado pela Associação Comercial do Porto foge às regras da boa convivência entre predadores e dá uma nota dissonante no equilíbrio. Lobo Xavier, na Quadradura do Círculo de ontem, além de mostrar abundante documentação sobre a falta de transparência do processo OTA, pondo a nú mentiras descaradas e repetidas do Governo para favorecerem o lobbie do Banco Espírito Santo, anunciou que a alternativa Portela+1 vai ser mesmo objecto de estudo de viabilidade económica. Pacheco Pereira, menos comprometido, vai brandindo a bandeira que já foi esquecida algures nesta caminhada, a necessidade de subordinar a opção do futuro aeroporto a um modelo de desenvolvimento do país. Nesta guerra de lobbies, com este governo, arrisca-se fortemente a falar para o boneco.
Por mim, aprecio os pequenos progressos. Prefiro uma luta de lobbies que o domínio absoluto de um único lobby. Sempre temos a esperança - e o mórbido prazer - de assistir às sessões de lavagem de roupa suja.

Etiquetas:

1 Comentários:

At 07:27, Blogger José Ferrão disse...

Enquanto os estudantes ganham mais seis meses de ordenado a estudar as alternativas para a OTA, o governo fica a ganhar os mesmos seis meses para manter o assunto afastado da presidência europeia.
Depois, limpa-se o ... aos estudos e passa-se à fase seguinte, porque a decisão já foi tomada e comunicada a todos pelo ministro.
Triste, é a figura a que se prestam os tais lobis.
Tem graça, aqui a ordem dos engenheiros prefere manter-se afastada destas polémicas; ouço-a mais vezes pronunciar-se acerca das asneiras que já foram feitas, do que acerca das asneiras que ainda estão por fazer...

 

Enviar um comentário

<< Home


hits: