Sexta-feira, Janeiro 05, 2007

Exxon versus Tratado de Kioto

Neste documento interno, a Exxon procura reagir ao Tratado de Kioto. O Anexo C, com o título "Plano de Acção", contem passagens notáveis, de que retiramos esta pequena pérola de literatura. Num aspecto os gestores americanos constumam ser bons: estabelecem objectivos mensuráveis e datados, e aí sim, não se compadecem com incertezas. Como quem diz:
- "Quero estar certo que não tens certezas. E vou pagar para isso."
(AF)


A vitória será alcançada quando

  • O cidadão médio "compreender" (reconhecer) incertezas na ciência climática; reconhecer incertezas fizer parte do "testemunho convencional"
  • Os Meios de Difusão "compreenderem" (reconhecerem) incertezas na ciência climática
  • As notícias dos Meios de Difusão reflitam hesitações na ciência climática e no reconhecimento da validade dos pontos de vista daqueles que desafiam o "testemunho convencional"
  • Os dirigentes superiores da Indústria reconheçam incertezas na ciência climática, tornando-os embaixadores mais fortes junto daqueles que dão forma à política ambiental
  • Aqueles que promovem o Tratado de Kioto baseados nos conhecimentos actuais apareçam como estando fora da realidade

A realidade actual

A menos que a "mudança climática" seja transformada numa não questão, significando isso que as propostas de Kioto sejam derrotadas e não haja iniciativas subsequentes relacionadas com ameaças climáticas, não haverá momento algum em que possamos declarar a vitória pelos nossos esforços. É preciso estabelecer medidas para o esforço científico de registo dos progressos conducentes á meta e para o sucesso da estratégia.

Realces meus (AF)


Documento retirado de:
Oil Company Spent Nearly $16 Million to ... Create Confusion
publicado no Union of Concerned Scientists em 3 de Janeiro de 2007

Etiquetas: , , ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home


hits: