Georges Gurwitch – Tecnicização das ciências humanas

…A tecnicização atinge também as “ciências humanas”, muitas vezes tocando a raia da paródia. Os representantes das ciências humanas, em particular os da psicologia (individual, “social” e colectiva) e da sociologia, dão-se ares de técnicos da vida psíquica e da vida social e reivindicam cada vez mais o título de “tecnocratas”. Os detentores do poder económico e do poder público recorrem frequentemente às suas pretensas competências em diversos ramos do serviço público, com o único fito de justificar medidas não razoáveis, impopulares e autocráticas.
Estes psicólogos e sociólogos revelam-se assim como “tecnocratas de palha”, servindo apenas como biombos destinados a encobrir o lado arbitrário e autoritário dos poderes públicos, por um lado; e dos trusts e cartéis privados nacionais e internacionais, por outro. Estes pseudo-sábios, que nada têm a ver com as ciências verdadeiras que pretendem representar (tais como organizadores das “sondagens” da opinião pública e de estudos de mercado, etc) só conseguem desfigurar as ciências humanas. Desembocam na mecanização e na tecnicização das “relações humanas” e dos problemas reais que a vida mental e social coloca, com o único objectivo de os subordinar às orientações recebidas de antemão.

Excerto (tradução) de :
Les Cadres Sociaux de la Conaissance
Georges Gurwitch (1966)

1 Comentário

  1. We Are Not Tyical - WANT says:

    ora bem. Eu chamava-lhes profissionais da desgraça alheia mas "tecnocratas de palha" também serve 🙂

Deixe um comentário

Tem que se Identificar para comentar.